Facebook Twitter Linked In Mais opções
imagem de destaque

AML promove encontro metropolitano para discutir a a igualdade de género nas organizações

A Área Metropolitana de Lisboa vai organizar o Encontro Metropolitano para a Igualdade de Género, no dia 24 de outubro, no seu auditório (Rua Cruz de Santa Apolónia, 23).

Este encontro, que terá início às 10 horas e se prolongará até às 16h30, abordará uma multiplicidade de temas relacionados com a igualdade de género, como a questão salarial, o assédio e violência no local de trabalho, a conciliação entre a vida profissional e a vida familiar e pessoal e a ameaça de burnout, entre muitos outros.  

Estarão presentes representantes de entidades como a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego, Rede de Autarquias para a Igualdade, Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, Centro de Estudos para a Intervenção Social, União de Mulheres Alternativa e Resposta, e Laboratório Português de Ambientes de Trabalho Saudáveis, para além da Área Metropolitana de Lisboa.

Os municípios de Abrantes, Almada, Cascais, Loulé, Matosinhos, Moita, Oeiras, Portalegre e Sesimbra também apresentarão os seus planos municipais para a igualdade de género.

Ver aqui programa completo. Inscreva-se aqui.

Plano para a Igualdade de género na AML

A promoção da igualdade entre mulheres e homens está cada vez mais presente na agenda das organizações que se afirmam e distinguem por uma orientação de responsabilidade social. 

A Área Metropolitana de Lisboa aprovou, por isso, em dezembro de 2022, o seu plano para a igualdade entre homens e mulheres para o biénio 23-24.

Enquanto entidade da administração pública local, está vinculada a códigos de boa conduta para a prevenção e combate ao assédio no trabalho e instaurar procedimento disciplinar sempre que tiver conhecimento de alegadas situações de assédio no trabalho.

Além do apoio ao cumprimento do quadro normativo e legal em vigor, a AML procura ainda potenciar a integração de uma perspetiva de género nas políticas, práticas e processos de gestão, incluindo de gestão de recursos humanos, e nos modelos de organização do trabalho, a otimização dos processos de tomada de decisão, a melhoria do clima interno e do desempenho organizacional e o reforço da imagem externa enquanto entidade promotora da igualdade de género e socialmente responsável.

Actualizado a 18/10/2023
To top