Facebook Twitter Linked In Mais opções
imagem de destaque

debate sobre participação cívica climática junta técnicos dos municípios da área

A associação ZERO em parceria com a Área Metropolitana de Lisboa promoveram ontem um workshop sobre “Assembleias de Cidadãos para o Clima em Portugal”, que se realizou no Centro de Interpretação Urbana de Lisboa (CIUL), direcionado para técnicos e dirigentes dos setores de cidadania e ambiente das autarquias da área metropolitana de Lisboa.

Na sessão de abertura, o primeiro-secretário metropolitano, Carlos Humberto de Carvalho, defendeu que “a participação cívica é essencial na nossa sociedade”, lançando o repto a todos os presentes para que se “incentive e dissemine a ideia de que todos contamos para a construção de um modelo de sociedade inclusivo e mais justo”.

Carlos Humberto de Carvalho deu como exemplo o processo de construção do Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas, em que “foram ouvidos os municípios, ativistas, entidades do setor e todos aqueles que quiserem contribuir para a sua efetivação”.

workshop, que contou com cerca de duas dezenas de participantes, centrou-se nos processos de organização de assembleias de cidadãos para o clima, à escala local, explorando temáticas como os mecanismos de participação pública e a sua aplicação ao nível da política local e as boas práticas europeias na implementação de assembleias de cidadãos para o clima, entre outras.

Participaram ainda Susana Militão, da associação ZERO, Graham Smith, da Knowledge Network on Climate Assemblies (KNOCA), Pablo García, da Sub-direcció General de Participació Ciutadana, Generalitat de Catalunya, e Arantxa Mendiharat, da Red Deliberación y Democracia, são os oradores convidados.

Manuel Arriaga, do Fórum dos Cidadãos, Roberto Falanga, do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, e Susana Militão, da associação ZERO dinamizaram exercícios práticos.

Actualizado a 11/07/2023
To top