Facebook Twitter Linked In Mais opções
imagem de destaque

instrumento territorial integrado da AML (Portugal 2030) apresentado no conselho…

A estratégia e o plano de ação do Instrumento Territorial Integrado (ITI) da AML (desenvolvido no âmbito do programa Portugal 2030) foram hoje apresentados aos conselheiros do Conselho Estratégico para o desenvolvimento Metropolitano, numa reunião que decorreu no auditório do edifício-sede da Área Metropolitana de Lisboa.

Os Instrumentos Territoriais Integrados visam a construção de um país territorialmente mais coeso e próximo dos cidadãos, através do reforço das redes sub-regionais e intermunicipais e da articulação urbano-rural do território.

No caso da área metropolitana de Lisboa, tem quatro grandes objetivos: aumentar a competitividade a partir da regeneração urbana, acelerar a descarbonização e reduzir a vulnerabilidade climática, reduzir o insucesso e o abandono escolar, e promover a inclusão social e a diversidade, como resposta aos fluxos migratórios internacionais e ao agravamento das fraturas socio-territoriais.

O plano de ação mobiliza três eixos de atuação: a dinamização de ativos territoriais, o reforço do sistema urbano e a provisão de serviços de interesse geral.

A estratégia e plano de ação seguirão para aprovação na próxima reunião do conselho metropolitano, que se realizará no próximo dia 26 de junho.

O Conselho Estratégico para o Desenvolvimento Metropolitano é um órgão de natureza consultiva da AML, destinado a apoiar o processo de decisão dos restantes órgãos da área metropolitana. É constituído por representantes das instituições, entidades e organizações com relevância e intervenção no domínio dos interesses metropolitanos (associações, agências, instituições de ensino superior, confederações, direções gerais, ligas, forças de segurança, etc.).

Actualizado a 12/07/2023
To top