Facebook Twitter Linked In Mais opções
imagem de destaque

Grupo metropolitano discute futuro do Observatório do Desporto e da Atividade Física da AML

Autarcas e dirigentes municipais discutiram ontem, dia 7 de setembro, a abertura de novos caminhos para o Observatório do Desporto e da Atividade Física da Área Metropolitana de Lisboa, numa reunião presencial que decorreu nas instalações da Área Metropolitana de Lisboa.

Manter a informação do observatório atualizada, estruturar uma base de dados que permita análises comparativas e evolutivas, monitorizar a avaliação de resultados, dar sentido prático aos resultados observados, conjugar os recursos existentes, e alinhar e favorecer a cooperação intermunicipal, são os objetivos traçados para a nova fase do observatório.

Na reunião do Grupo Metropolitano de Desporto e da Atividade Física, coordenada pelo secretário metropolitano Emanuel Costa, estiveram ainda presentes os professores Jorge Proença e Mário Guimarães da Faculdade de Educação Física e Desporto, da Universidade Lusófona, responsáveis pelo desenvolvimento da plataforma.

Para Emanuel Costa, “a participação dos municípios no projeto é demonstrativa da sua importância à escala regional”. Foi, por isso, que “a Área Metropolitana de Lisboa decidiu avançar para uma etapa que melhore o alcance prático do observatório, com o objetivo de articular políticas públicas no combate às desigualdades, que promovam uma maior acessibilidade ao desporto e à atividade física”, rematou.

A mesma opinião foi partilhada por Jorge Proença, que referiu “acreditar muito em iniciativas deste género”. O professor da Universidade Lusófona acrescentou ainda que “a informação obtida neste observatório pode ser uma arma importante para uma intervenção regional mais eficaz, sobretudo numa altura em que a falta de educação física é um dos dramas da sociedade atual”.

Os autarcas e dirigentes municipais, de uma forma geral, reforçaram a importância do observatório, e sugeriram um desenvolvimento sustentado do projeto, alicerçado em ações concretas com base nos dados apurados pelo observatório, na formação de técnicos de desporto, no investimento na atividade física informal e numa maior ligação ao movimento associativo e às práticas escolares.

O observatório é, recorde-se, um projeto inovador, concretizado através de uma infraestrutura tecnológica interativa, alimentado com dados fornecidos pelos 18 municípios da Área Metropolitana de Lisboa, que faz o retrato da oferta, potencialidades e especificidades de todo o território metropolitano.  Resultou de um desafio da Área Metropolitana de Lisboa e dos seus 18 municípios, e foi construído com base num trabalho colaborativo. É, por isso, um instrumento ao serviço de melhores políticas para o desporto e para a atividade física em toda a região metropolitana.

O observatório está em funcionamento desde o dia 28 de maio de 2021, e pode ser consultado aqui.

Actualizado a 8/09/2022
To top