Facebook Twitter Linked In Mais opções
imagem de destaque

MetroPublicNet elabora estudo sobre adaptação do espaço público urbano ao ciclo da água

O MetroPublicNet é um projeto de investigação financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, e está sediado na Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa.

Foi iniciado em março de 2021, e terá uma duração de três anos, com o objetivo de analisar a qualificação do espaço público na Área Metropolitana de Lisboa, desde 1998.

Através do projeto será feita uma leitura crítica de diversas intervenções de qualificação no domínio público, procurando as bases para uma futura rede metropolitana de espaços públicos, como uma resposta mais integrada, robusta e coesa aos desafios da resiliência ambiental, da mobilidade de baixo carbono e da coesão territorial.

O projeto envolve três perspetivas associadas à utilização integrada e sustentável dos recursos territoriais:  infraestruturas azuis e verdes (soluções baseadas na natureza, corredores verdes, frentes ribeirinhas, gestão de inundações, projeto urbano sensível à água, agricultura urbana e adaptação às alterações climáticas), caminhabilidade e mobilidade ativa (desenvolvimento orientado para o transporte, a integração espacial das infraestruturas ferro e rodoviárias e a promoção de percursos pedonais e cicláveis acessíveis, em articulação com o controlo de tráfego e soluções de estacionamento) e bairros conectados e coesos (direcionados para a oferta de infraestruturas e amenidades urbanas e para a promoção da vitalidade comercial e do convívio social).

Desta forma, e como contributo para a discussão que tem vindo a merecer destaque nos últimos dias relativa às inundações verificadas em meio urbano, a equipa do MetroPublicNet elaborou um documento (aqui) onde apresenta um conjunto de reflexões sobre o papel do espaço público na promoção da necessária adaptação do espaço urbano ao ciclo da água e, em particular, aos fenómenos extremos de precipitação.

Nesse âmbito, sugerem-se cinco princípios de atuação, acompanhados por uma seleção de dezoito projetos implementados na Área Metropolitana de Lisboa (um por município), que procuram valorizar exemplos interessantes onde se articulou a estruturação de espaços públicos com a qualificação de linhas de água e da estrutura ecológica.

Em síntese, coloca-se a necessidade de enquadrar a gestão da água em meio urbano numa escala mais alargada, considerando as bacias hidrográficas como sistemas de referência, bem como o reforço das competências e de recursos ao nível regional/metropolitano, como nível adequado para uma mais articulada e robusta capacidade de intervenção.

Actualizado a 6/01/2023
To top