Facebook Twitter Linked In Mais opções
imagem de destaque

Área Metropolitana de Lisboa conclui fase de testes do Sistema de Videovigilância Florestal

Realizou-se no dia 8 de abril, no Comando Territorial de Setúbal da GNR, o teste final do projeto de implementação do Sistema de Videovigilância Florestal da Área Metropolitana de Lisboa.

O sistema vai fazer a monitorização, 24 horas por dia, do Parque Natural da Arrábida, do Parque Natural Sintra-Cascais, e da Tapada de Mafra, que são os territórios identificados no Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas da Área Metropolitana de Lisboa com maior vulnerabilidade ao risco de incêndio rural.

O sistema é composto por câmaras, orientáveis remotamente em 360 graus, situadas em treze torres de vigilância, que irão monitorizar e detetar automaticamente a ignição de fogos.

Para além deste equipamento, as torres de vigilância incluem também um sensor meteorológico, que permite monitorizar e determinar o risco de incêndio na área metropolitana de Lisboa, avaliando a temperatura, humidade, velocidade e direção de vento em tempo real.

Este é mais um projeto da AML para adaptar o território metropolitano às alterações climáticas, reduzindo a exposição de pessoas, infraestruturas, paisagem e biodiversidade ao risco de incêndio rural.

Actualizado a 12/04/2022
To top