Facebook Twitter Linked In Mais opções
imagem de destaque

FoodLink – Rede para a Transição Alimentar na Área Metropolitana de Lisboa lançada no dia 7 de junho

O planeamento alimentar vai ganhar uma relevância acrescida nas políticas de ordenamento do território e de desenvolvimento territorial na área metropolitana de Lisboa, com a criação de uma rede para a transição alimental, designada FoodLink.

A sessão de lançamento desta rede irá decorrer no dia 7 de junho de 2022, às 14h30, na sede da Área Metropolitana de Lisboa (Rua Cruz de Santa Apolónia, 23 e 25), numa cerimónia que contará com a presença da ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa. Para participar, pode inscrever-se, gratuitamente, aqui.

Pretende-se, com esta rede, caminhar para um sistema alimentar sustentável, resiliente e economicamente dinâmico na área metropolitana de Lisboa, em sintonia com o protagonismo que os sistemas alimentares têm vindo a ganhar na agenda política internacional, no atual contexto global de crise económica, climática, pandémica e, mais recentemente, geoestratégica.

A FoodLink – Rede para a Transição Alimentar na Área Metropolitana de Lisboa, cujo período de incubação decorreu entre 2019 e 2021, no âmbito do projeto ROBUST, junta um conjunto diverso de territórios, iniciativas e atores da área metropolitana de Lisboa, que têm como objetivo o planeamento e a gestão do seu sistema alimentar.

A rede, que conta atualmente com vinte e cinco entidades, pretende expandir o seu número de parceiros e abarcar uma maior diversidade de agentes do sistema alimentar metropolitano.

A visão da FoodLink para 2030 prevê que possam ser assegurados, previsivelmente, cerca de 15% do aprovisionamento alimentar da área metropolitana, tendo por base modos de produção sustentáveis (produção biológica, proteção integrada e agroecologia), soluções inovadoras (gestão da água para regadio, redução de fitofármacos e conservação do solo e adaptação climática) e redes de distribuição de baixo carbono e em circuitos alimentares de proximidade (que cumpram os critérios de inclusão e segurança alimentar).

Os produtos da FoodLink estarão disponíveis e acessíveis para o consumo alimentar responsável de todos os cidadãos da área metropolitana, e serão uma mais-valia para a promoção de um turismo responsável e ético.

A FoodLink pretende, também, criar oportunidades inovadoras de recreio e de turismo gastronómico e cultural em todo o seu território, contribuindo, dessa forma, para a valorização socioecológica e económica da área metropolitana de Lisboa e para o fortalecimento das sinergias urbano-rurais.

Programa (provisório)

14h15 – Acreditação

14h30 – Sessão de abertura

  • Carla Tavares – Presidente da Área Metropolitana de Lisboa (AML)
  • Teresa Almeida – Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (CCDR-LVT)
  • João Ferrão – Em representação de Karen Wall, Diretora do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa
  • Ana Abrunhosa – Ministra da Coesão Territorial

15h00 – Apresentação da FoodLink – Rede para a Transição Alimentar na AML

  • Carlos Pina – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (CCDR-LVT)
  • Filipe Ferreira – Área Metropolitana de Lisboa (AML)
  • Rosário Oliveira – Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-ULisboa)

15h30 – Apresentação do projeto “AML Alimenta”

  • Márcia Mendes – Associação para o Desenvolvimento Sustentável da Região Saloia (A2S)

15h50 – Assinatura da carta de princípios e de compromissos

16h20 – Sessão de encerramento

  • Carlos Humberto – Primeiro Secretário Metropolitano (AML)

Inscrições, gratuitas, aqui.

Fotografia: Elaine Casap @unsplash

Actualizado a 31/05/2022
To top